Por favor aguarde...
Autenticado-o automaticamente no Terrachat com as suas credenciais do Facebook
Follow us on Twitter
Bem-vindo, Visitante

Quadratura do circulo (É isto que não podemos esquecer!)
(1 a ver) (1) Visitante

  • Página:
  • 1

Quadratura do circulo (É isto que não podemos esquecer!)

Partilhar no Facebook
Comentar no Facebook

Quadratura do circulo (É isto que não podemos esquecer!) 15 Jan 2013 09:28 #5538

  • zerocool
  • OFFLINE
  • Administrador
  • Mensagens: 282
  • Karma: 9
Comentadores e analistas políticos não têm a coragem de dizer o que disse António Costa, em menos de 3 minutos, ontem, no programa "quadratura do círculo".

E aqui está textualmente o que ele disse (transcrito manualmente):


(...) A situação a que chegámos não foi uma situação do acaso. A União Europeia financiou durante muitos anos Portugal para Portugal deixar de produzir; não foi só nas pescas, não foi só na agricultura, foi também na indústria, por ex. no têxtil. Nós fomos financiados para desmantelar o têxtil porque a Alemanha queria (a Alemanha e os outros países como a Alemanha) queriam que abríssemos os nossos mercados ao têxtil chinês basicamente porque ao abrir os mercados ao têxtil chinês eles exportavam os teares que produziam, para os chineses produzirem o têxtil que nós deixávamos de produzir.

E portanto, esta ideia de que em Portugal houve aqui um conjunto de pessoas que resolveram viver dos subsídios e de não trabalhar e que viveram acima das suas possibilidades é uma mentira inaceitável.

Nós orientámos os nossos investimentos públicos e privados em função das opções da União Europeia: em função dos fundos comunitários, em função dos subsídios que foram dados e em função do crédito que foi proporcionado. E portanto, houve um comportamento racional dos agentes económicos em função de uma política induzida pela União Europeia. Portanto não é aceitável agora dizer? podemos todos concluir e acho que devemos concluir que errámos, agora eu não aceito que esse erro seja um erro unilateral dos portugueses. Não, esse foi um erro do conjunto da União Europeia e a União Europeia fez essa opção porque a União Europeia entendeu que era altura de acabar com a sua própria indústria e ser simplesmente uma praça financeira. E é isso que estamos a pagar!

A ideia de que os portugueses são responsáveis pela crise, porque andaram a viver acima das suas possibilidades, é um enorme embuste. Esta mentira só é ultrapassada por uma outra. A de que não há alternativa à austeridade, apresentada como um castigo justo, face a hábitos de consumo exagerados. Colossais fraudes. Nem os portugueses merecem castigo, nem a austeridade é inevitável.

Quem viveu muito acima das suas possibilidades nas últimas décadas foi a classe política e os muitos que se alimentaram da enorme manjedoura que é o orçamento do estado. A administração central e local enxameou-se de milhares de "boys", criaram-se institutos inúteis, fundações fraudulentas e empresas municipais fantasma. A este regabofe juntou-se uma epidemia fatal que é a corrupção. Os exemplos sucederam-se. A Expo 98 transformou uma zona degradada numa nova cidade, gerou mais-valias urbanísticas milionárias, mas no final deu prejuízo. Foi ainda o Euro 2004, e a compra dos submarinos, com pagamento de luvas e corrupção provada, mas só na Alemanha. E foram as vigarices de Isaltino Morais, que nunca mais é preso. A que se juntam os casos de Duarte Lima, do BPN e do BPP, as parcerias público-privadas 16 e mais um rol interminável de crimes que depauperaram o erário público. Todos estes negócios e privilégios concedidos a um polvo que, com os seus tentáculos, se alimenta do dinheiro do povo têm responsáveis conhecidos. E têm como consequência os sacrifícios por que hoje passamos.

Enquanto isto, os portugueses têm vivido muito abaixo do nível médio do europeu, não acima das suas possibilidades. Não devemos pois, enquanto povo, ter remorsos pelo estado das contas públicas. Devemos antes exigir a eliminação dos privilégios que nos arruínam. Há que renegociar as parcerias público--privadas, rever os juros da dívida pública, extinguir organismos... Restaure-se um mínimo de seriedade e poupar-se-ão milhões. Sem penalizar os cidadãos.

Não é, assim, culpando e castigando o povo pelos erros da sua classe política que se resolve a crise. Resolve-se combatendo as suas causas, o regabofe e a corrupção. Esta sim, é a única alternativa séria à austeridade a que nos querem condenar e ao assalto fiscal que se anuncia."
Comentar no Facebook

Re:

  • Terraflirt
  • ONLINE
  • Robot
  • Mensagens: 1000
  • Karma: 94567

 

 


  
 
 

 

Re: Quadratura do circulo (É isto que não podemos esquecer!) 15 Jan 2013 10:32 #5539

  • Nini
  • OFFLINE
  • Nivel 4
  • Mensagens: 93
  • Karma: 9
Muito bom dia e muito obrigada por transcrever aqui essa passagem desse programa de televisao.
Eu vi, e pensei cá para mim, afinal eu estava certa e, lamento imenso, que, muitas vezes haja portugueses que sao contra eles proprios, embarcando nessa afirmaçao "embuste" como diz Antonio Costa" de que os portugueses viveram acima das suas possibilidades, e que foram os portugueses (povo) que deu origem a esta crise..
Mas portugueses, quando é que voces pensam pelas vossas proprias cabecinhas e deixam de andar a falr pela boca dos outros?
e a verdade, e nao vou repeti-la porque esta bem explicada por Antonio Costa, foi essa cambada de xulos que é a maioria dos politicos, que as escondidas dos portugueses, sugaram os seus recursos, e agora todos nos pagamos.
Isto é um ultraje.
E ainda por cima o governo actual vem deitar achas para a fogueira pondo portugueses contra portugueses, fazendo afirmçaoes como tem feito o 1º ministro de que há reformados, por exemplo que Têm reformas acima do que descontaram , fazendo estas afirmaçoes numa reuniao com jovens, pondo estes contra aqueles.
Isto so mesmo de canalhas sem vergonha, que usam a tecnica de dividir para reinar.
Que aponte o dedo concretamente a quem tem mais do que merece, pois esses devem ser os seus acolitos e nao a maioria dos portugueses.
Infelizmente temos que levar com esta cambada ainda uns anos, e vós povo portugues abri os olhos, porque eles estao a tentar iludir-vos distribuindo umas migalhas "aos coitadinhos" para ganharem, eleiçoes.
é hora de darmos oportunidade à esquerda, nao tenham medo.
O medo é a pior arma de um povo, e a melhor arma para os parasitas.
Comentar no Facebook

Re: Quadratura do circulo (É isto que não podemos esquecer!) 15 Jan 2013 16:32 #5541

  • Anónimo
Palavras lindas, mas onde estavam estes senhores quando todo o pais embandeirou em arco? E quando as vozes contrárias,raras, timidas, quase em sussurro, falavam do embuste, eram velhos do Restelo, eram pessoas com visão estreita, etc, etc.
Era mais que evidente que a subsidio-dependencia se iria pagar cara, um dia. Que o desmantelamento da industria (Metalo-mecanica pesada e ligeira, Electrotecnia e electronica,calçado, textil, agro-industrial,quimica, naval, conservas, etc), da agricultura, das pescas, não nos traria nada de bom.
Mas as luminárias politicas da época diziam que não, que era a nossa única saída, que ia ser um paraíso, que o nosso futuro estava em servir cafés aos turistas e engraxar-lhes os sapatos e que seria um futuro risonho; que andar atrás deles com sacos as costas, com uns paus dentro,e eles a meterem uma bolinhas nuns buracos era do melhor. E parece que hoje é a nossa maior fonte de receita....claro que é. Então se desmantelámos as outras...só nos deixaram ficar com esta.
Agora, parece que algumas dessas luminárias da época, puxaram dos ilustres bestuntos e concluiram que afinal, temos que industrializar o país, formar técnicos rapidamente, que afinal a agricultura e as pescas , o mar em particular, será o nosso futuro, assim como as industrias a montante e a jusante. Brilhante........Salazar já lá tinha chegado em 1952.
E o povo? Acarneirado...como já dizia Eça há 150 anos.
Comentar no Facebook

Re: Quadratura do circulo (É isto que não podemos esquecer!) 15 Jan 2013 20:48 #5542

  • Nini
  • OFFLINE
  • Nivel 4
  • Mensagens: 93
  • Karma: 9
SEm dúvida ,,é mesmo isso, mas eles é que sao os ilumindos..e sabem tudo..mas a gente é que se lixa.....de-me santo DEUS paciencia.....
Comentar no Facebook

Re:

  • Terraflirt
  • ONLINE
  • Robot
  • Mensagens: 1000
  • Karma: 94567
Utilizadores Recentes:

elle 20 ans Gafanha da Nazaré
elle 25 ans Seixal
elle 32 ans Lumiar
elle 35 ans Lisboa
elle 35 ans Porto
elle 24 ans Lisboa
elle 23 ans Lisboa
elle 25 ans Ermesinde
 

 

Re: Quadratura do circulo (É isto que não podemos esquecer!) 07 Jun 2013 16:44 #6318

  • zeka47
  • OFFLINE
  • Nivel 2
  • heterossexual
  • Mensagens: 26
  • Karma: 0
Esta teoria de que a Alemanha para vender equipamento téxtil à China,propiciou o desmantelamento da nossa indústria téxtil não cola,basta pensar na desproporção abismal entre a população dos dois países,os portugueses nem cócegas conseguiriam fazer à China.E depois há versões completamente antagónicas ditas por quem sabe ou pelo menos,tem obrigação de saber.Já agora pergunta-se; o sector da construção naval,das pescas e da agricultura também foram desmantelados por causa da China? Os portugueses não vivem para além das suas possibilidades? Claro que a maioria não,mas muitos sim,conduzem mercedes e tem privações em casa,os primeiros dias do mês jantam fora e a partir do dia 10 esses restaurantes estão às moscas,férias em paraísos tropicais etc...basta observar o que nos rodeia para tirar conclusões. António Costa falou dos 2 submarinos,pois está na moda,mas não esqueçamos que esta questão se arrastava há décadas e no tempo de Guterres falava-se na aquisição de 4 unidades,talvez por "imposição",devido ao facto de pertencermos à Nato. Falar é fácil e ouvir aquilo que gostamos de ouvir então ainda é melhor, mas ele devia era preocupar-se com a CML,pois nunca se viu Lisboa no estado em que está e em tudo que se mete a fazer,só sai burrice.Havia a esperança que com a sua presidência as coisas iriam mudar mas afinal não passou disso...esperança.
Comentar no Facebook

  • Página:
  • 1
Tempo para criar página: 0.22 segundos