Por favor aguarde...
Autenticado-o automaticamente no Terrachat com as suas credenciais do Facebook
Follow us on Twitter
Bem-vindo, Visitante

Paul Watson - 2012
(1 a ver) (1) Visitante

  • Página:
  • 1

Paul Watson - 2012

Partilhar no Facebook
Comentar no Facebook

Paul Watson - 2012 26 Jul 2012 09:42 #4766

  • Natureza
Os que elegemos com o voto, roubam, vigarizam e nada acontece-lhes.
Quem defende o Planeta (que é de todos) dando a sua vida e dos que lhe acompanham para salvar seres vivos, são perseguidos...presos, extraditados.

Só não vê quem não quer.

"O canadiano Paul Watson, chefe da organização ambientalista Sea Shepherd, detido recentemente no Aeroporto de Frankfurt (Alemanha) com base em mandado de captura internacional, desrespeitou a medida de coacção e está a ser procurado pela polícia.

Watson era procurado pelas autoridades da Costa Rica, sob a acusação de ter ameaçado caçadores de tubarões" Fonte (in) CM
- (...sob a acusação de ter ameaçado caçadores de tubarões????)
Matar lentamente os seres humanos também não é crime??
Enfim...é a sociedade inteligente que temos.

"Paul Watson (Toronto, Canadá, 2 de Dezembro de 1950) é o fundador do Sea Shepherd Conservation Society e uma figura significativa nos movimentos ambiental e dos direitos animais.
“Eu me sinto honrado em servir às baleias, golfinhos e focas – e todas as outras criaturas desse planeta. Sua beleza, inteligencia, força e espírito têm me inspirado. Esses seres têm conversado comigo e me tocado e eu fui recompensado com a amizade de muitos membros de diferentes espécies.
Se as baleias sobreviverem e se desenvolverem, se as focas continuarem vivas e dando à luz e se eu puder contribuir para garantir sua prosperidade futura, serei eternamente feliz.”
-Paul Watson
Capitão Paul Watson
Fundador da Sea Shepherd Conservation Society
Co-fundador e diretor da fundação Greenpeace.

Em novembro de 2000 Paul Watson concedeu, à revista Super Interessante, uma entrevista, seguem algumas perguntas feitas pela revista e respostas de Watson:

Quando você decidiu dedicar sua vida às baleias?
Tive uma revelação em 1975 (…). Ficamos na frente de um navio russo e percebemos que eles não estavam preocupados com nossas vidas. Os soviéticos lançaram um arpão sobre nossas cabeças, atingindo uma fêmea de um grupo de baleias. Ela gritou e, em seguida, o maior macho do grupo submergiu. (…) De repente, o macho surgiu por trás de nós e se jogou na direção dos russos, que atiraram um arpão na cabeça dele. Ele mergulhou olhando pra mim e vi inteligencia naqueles olhos enormes. Em seguida, surgiu uma trilha de bolhas de sangue vindo em nossa direção. Achei que ele fosse nos atacar mas isso não aconteceu. De alguma maneira, ele sabia que estávamos ali para ajudar. Por isso nos evitou. Desde então me sinto na obrigação de proteger as baleias.
Quantas vezes você foi preso?
Dúzias. Faz parte do trabalho. Quem entra na frente de um navio e de interesses privados sabe que esta se metendo em encrenca.

Quantos baleeiros você afundou?
Oito. Em 1979, afundamos o Sierra, em Portugal. Em 1980, foram mais dois espanhóis, metade da frota do país na época. Em 1986, nos livramos de dois baleeiros islandeses, também metade da frota da Islândia. Desde então afundamos três noruegueses.
O que você faria numa situação em que a única forma de salvar uma baleia fosse matar um pescador?
Tomamos todas as precauções para não machucar ninguém. Mas, se restassem poucas baleias no mundo e o único jeito de evitar que alguém matasse uma das últimas fosse atirar no pescador, eu aceitaria a alternativa. A sobrevivência da espécie é anterior aos direitos de um indivíduo.

O que aconteceu com os proprietários do Sierra? Eles não podem simplesmente comprar outro navio?
Nós os aposentamos. Eles tinham outros três barcos. Fizemos com que o governo sul-africano apreendesse dois e oferecemos uma recompensa de 25 mil dólares para quem afundasse o terceiro. Para evitar mais prejuízo, eles largaram o negócio. Nossos críticos dizem que afundar baleeiros não adianta porque basta comprar navios novos. Não é verdade. Em 1986, afundamos metade da frota baleeira islandesa. Desde então, eles não mataram uma só baleia. Levaram todo esse tempo para se recuperar do prejuízo de 10 milhões de dólares que provocamos. Por nossa causa, os noruegueses tiveram que fazer um seguro de guerra, que é caríssimo. Assim, tornamos a pesca da baleia uma atividade pouco lucrativa. Como é o comércio que move o mundo, esse tipo de argumento é mais convincente do que falar de biodiversidade.
" Fonte Wikipédia


Que o Cosmos Vos Proteja
Última Edição: 26 Jul 2012 09:43 Por . Comentar no Facebook

Re:

  • Terraflirt
  • ONLINE
  • Robot
  • Mensagens: 1000
  • Karma: 94567

 

 


  
 
 

 


  • Página:
  • 1
Tempo para criar página: 0.16 segundos